Convênio entre MPE/AL e Consulado Geral dos Estados Unidos permitirá combate ao crime organizado de forma mais eficiente

Compartilhar informações visando o combate a crimes relacionados com terrorismo, tráfico de drogas e de seres humanos, lavagem de dinheiro, produção e distribuição de documentos fraudulentos e garantir a segurança na emissão de vistos e passaportes: esses são os principais objetivos do convênio de cooperação técnica assinado, nesta terça-feira (7), pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) e o Consulado Geral dos Estados Unidos para o Nordeste.

O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, classificou a assinatura do documento como um grande passo em direção ao fortalecimento do combate ao crime organizado. Para ele, a parceria possibilita a abertura de um leque de oportunidades, conhecimento e informações para o órgão ministerial. “Temos vários braços de investigação, a exemplo do Gecoc, do Gaesf e do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, e todos eles precisam de dados para ter eficiência nos trabalhos desenvolvidos. Portanto, esse convênio nos permitirá o acesso a novas informações e vai ajudar o Ministério Público a avançar mais rapidamente em diferentes tipos de investigação. Consequentemente, conseguiremos impedir a prática de diversos delitos, como é o caso da lavagem de dinheiro”, explicou o chefe do MPE/AL.

Colaboração e parceria

O cônsul-geral dos EUA para o Nordeste, Richard Reiter, destacou que a ideia de estabelecer o convênio é fruto de uma preocupação comum entre os dois órgãos de garantir uma vida mais tranquila para cidadãos de qualquer nacionalidade. “Esse convênio é um importante instrumento de combate ao tráfico de drogas, de seres humanos e crimes afins. Sei que, assim como os Estados Unidos, os cidadãos brasileiros também compartilham de alguns desses problemas. Por isso, queremos manter nossas famílias e países seguros. É com essa finalidade que estamos aqui. Estabelecemos essa parceria como o Ministério Público de Alagoas por sabermos de seu valoroso trabalho para manter a ordem não só aqui no estado”, afirmou ele.

Richard Reiter também enfatizou que “colaboração” será a palavra de ordem na atividade de combate às organizações criminosas que atuam nos dois países e destacou que o Consulado Americano já vem trabalhando em cooperação com a polícia e outras unidades do Ministério Público no Nordeste, tendo conseguido excelentes resultados.

“Ninguém faz nada sozinho. Estabelecer parcerias é a melhor forma de alcançar objetivos. Inclusive, foi trocando informações que conseguimos desbaratar uma organização responsável por lesar, em centenas de milhares de dólares, cidadãos na Paraíba”, contou o cônsul, afirmando ainda que, até o momento, foram treinadas, em toda a região Nordeste, 1,4 mil pessoas, entre policiais, agentes de imigração, promotores e funcionários de companhias aéreas, que ajudam a detectar documentos falsos.

A assinatura do termo de cooperação técnica aconteceu no auditório do prédio-sede da Procuradoria-Geral de Justiça e contou com a participação de membros e servidores do Ministério Público Estadual, em especial os que atuam nas áreas criminal, da infância e juventude, no combate ao tráfico de entorpecentes e contra o crime organizado e de lavagem de dinheiro.

 Ascom-MP/AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *